em Direto da CPI

Estava planejada para hoje, às 13h, a primeira sessão do ano da CPI dos Ônibus. No entanto, três dos vereadores faltaram à reunião: Alexandre Isquierdo (DEM), Dr. Jairinho (PMDB) e Rocal (PTB). Compareceram à sessão apenas Tarcísio Motta (Psol) e Eliseu Kessler (PSD). Para esta terça-feira, os parlamentares iriam decidir sobre as próximas convocações a serem feitas para que novos interrogatórios ocorram ao longo de março, já que o prazo da CPI se encerra em abril.

O vereador Tarcísio Motta (Psol) havia preparado para esta sessão, o pedido de convocação do ex-prefeito Eduardo Paes.

Desta vez, Motta reuniu uma série de motivos para a iniciativa:

  • Paes é o único agente público que participou das decisões sobre o edital de licitação que ainda não foi convocado para depor na CPI;
  • Segundo o ex-secretário de Transportes Alexandre Sansão e o ex-procurador geral do município Fernando Dionísio, a decisão de não licitar separadamente a operação do sistema de bilhetagem eletrônica partiu de Eduardo Paes;
  • Os decretos de 2014 e 2015, que decidiram pelo aumento das passagens e que foram questionados pela Justiça foram assinados por Eduardo Paes;
  • A falta de estrutura da Secretaria Municipal de Transportes destinada à fiscalização da operação do sistema foi uma decisão política tomada por Eduardo Paes; e
  • Denúncias recentes da operação Ponto Final envolvem Eduardo Paes, assim como Sérgio Cabral e Luiz Fernando Pezão. Segundo Renato Pereira, marqueteiro da campanha de Paes, o esquema de propina custeado principalmente por Jacob Barata financiou a contabilidade paralela da campanha de Eduardo Paes.

De agosto a dezembro de 2017, a CPI registrou depoimentos de alguns dos principais envolvidos no processo de concessão do transporte público de 2010, como o então presidente da Comissão Especial de Licitação, Hélio Borges de Faria, e o ex-secretário de Transportes Alexandre Sansão. Documentos relativos às empresas de ônibus e à Secretaria Municipal de Transportes também estão sob análise da CPI. Até o momento, as investigações identificaram, entre outras irregularidades, o superfaturamento de aluguel de garagens no Rio de Janeiro.

AO VIVO | Voltando aos trabalhos da CPI dos Ônibus. #sqn

Publicado por Tarcísio Motta em Terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar